4 de junho de 2005

Reformas antecipadas

O ministro da segurança social decidiu acabar com as reformas antecipadas. Diz o próprio: “Com a esperança média de vida que temos, é impossível para o sistema se manter viável, pagar reformas durante vinte anos. Há pessoas que se reformaram com 50 anos e vão receber reformas durante 20, 30 anos. A partir de agora só é possível haver reformas a partir dos 65. Só é possível o estado pagar reformas durante cerca de 10 anos tudo o que for a mais desequilibra o sistema. Se um cidadão quiser receber reforma antes terá de ser executado 10 anos depois numa cerimónia pública transmitida pela RTP, RTP África e RTPN e aos pouquinhos na RTP Memória”.

Perante o olhar escandalizado dos jornalistas, o ministro continua com energia e boa disposição: “Claro que há excepções a isto como os militantes do Partido Socialista, malta da maçonaria e pessoas consideradas importantes”. O sacana do Freitas daqui a dois anos vai levar uma bazucada!!! Hahahahahahahahahahahahaha !!!”