9 de junho de 2005

Entrevista imaginária a Koeman

Biscoito Interrompido: Senhor Ronald Koeman. Quais as razões para ter aceite o convite para treinador do Benfica?

Koeman: Posso indicar três razões. A primeira é o facto do Benfica ser um grande clube europeu com uma grande história. Em segundo lugar a presença da equipa na Liga dos Campeões e o projecto de uma equipa competitiva. (Demora a enunciar a terceira razão)

Biscoito Interrompido: E a terceira razão?

Koeman: Depois de ter visto o Simão Sabrosa de cuequinhas fiquei maluquinho pá!

Biscoito Interrompido: Essa sua vozinha não engana ninguém…

Koeman: Pois não fofo (faz-me festinhas nas mãos).

Biscoito Interrompido: (Depois de afastar a mão) Foi fácil negociar o contrato com o Benfica?

Koeman: foi fácil. O parte complicada foi na primeira reunião em que eu conheci o vosso presidente o Nino Vieira.

Biscoito Interrompido: Luís Filipe Vieira…

Koeman: Ou isso. Quando reparei nas orelhas do Vieira, desatei a rir durante duas horas. Não conseguia parar. Depois do Veiga me ter dado um chapadão lá acalmei…

Biscoito Interrompido: Já está a estudar o plantel? Há já uma lista de dispensas?

Koeman: É tão complicado dispensar rapazinhos com esta categoria. 1,80 corpo atlético, muito machos…

Biscoito Interrompido: Há bocado estava a falar do Simão. Posso então deduzir que para si é Simão e mais dez?

Koeman: Isso é que era bom. Já fico contente se tiver o Simão e mais dóis ou três.

Biscoito Interrompido: Obrigado pelo entrevista. Boa sorte.

Koeman: Tem aqui o meu número para quando quiser fazer uma “conferênciazinha” ( faz um ar maroto).