2 de junho de 2005

Anda cá...

Eu tinha uns 13 anos e estava interessado numa rapariga que trabalhava numa loja de centro comercial e que deveria ter uns vinte e tal anos. Andava há dias a tentar falar com ela mas tinha vergonha. Era meia-noite e eu esperei que ela saísse. Ela sai mas eu em vez de me dirigir a ela opto por deixar que ela avance e depois persigo-a. Passado umas passadas ela estranha a minha atitude e desconfia que está a ser perseguida. Eu continuo a persegui-la. Ela começa a correr e eu também. Ela diz-me:”Vai-te embora”.E eu gritei-lhe: “Mas eu só te quero conhecer. Não tenhas medo, anda cá”. Ela entra num prédio e eu desisti e fui embora.