24 de junho de 2005

Entrevista com Ministro da Saúde

Biscoito Interrompido: Boa tarde, senhor Ministro. Como está essa saúde?

Ministro da Saúde: Isso é uma piada?

Biscoito Interrompido: Não. Era uma forma de dizer-lhe: “Está bom?”

Ministro da Saúde: Pensava que estava perguntar “essa saúde” referindo-se à saúde dos portugueses, percebe?

Biscoito Interrompido: Não , não. Eu nem me atrevo a fazer essa pergunta.

Ministro da Saúde: Porquê?

Biscoito Interrompido: Porque depois de ouvi-lo falar acho que não faz ideia do que se passa. Vou poupá-lo a isso.

Ministro da Saúde: Ainda bem. De facto não faço ideia do que se passa. Vocês insistem em saber coisas e eu tenho de inventar alguma coisa.

Biscoito Interrompido: Diga-me. Já algum familiar seu morreu devido ao facto de precisar de uma operação ou transplante e isso tardar?

Ministro da Saúde: Não. Sabe porquê?

Biscoito Interrompido: Porque a Saúde em Portugal não está assim mal?

Ministro da Saúde: Não pá. Porque eu tenho umas cunhas e quando é preciso dizem-me e eu dou o toque e passam à frente dos outros.

Biscoito Interrompido: Pois isso é interessante.

Ministro da Saúde: Pois é.

Biscoito Interrompido: Imagine, você tem uma avó que precisa de um órgão. Está em lista de espera três anos. Ela morre. Passado um ano de ela morrer telefonam-lhe para casa a dizer: “Mande cá a sua avó, vamos fazer a operação”.

Ministro da Saúde: Isso tem alguma graça, não tem? Estou mesmo a imaginar a conversa depois disso”.

Biscoito Interrompido: Tem piada, não tem? Sabe isso passou-se com a minha avó.

Ministro da Saúde: A sua avó tinha uma avó que morreu e um ano depois telefonaram para a sua avó?

Biscoito Interrompido: Não estúpido. A minha avó morreu e telefonaram para mim.

Ministro da Saúde: Já percebi.

Biscoito Interrompido: Por isso nunca diga que não está preocupado com as listas de espera.

Ministro da Saúde: Mas não estou pá. A sério que não estou.

Biscoito Interrompido: Não seja estúpido. Já viu que há gente que morre só por causa da incompetência do sistema?

Ministro da Saúde: Sabe porquê? Porque eles bebem Sagres Bohemia!!! Hahahahahahahaha!

Biscoito Interrompido: Estúpido, essa piada é minha.

Ministro da Saúde: Não se irrite comigo. Em relação à sua avó, você é que foi estúpido. Podia-me ter dito que eu passava-a à frente.

Biscoito Interrompido: Mas não é isso que está em causa. Trata-se da Saúde em Portugal. Não interessa um caso específico. Você passava-a à frente mas outra pessoa depois morreria.

Ministro da Saúde: Pois era. Porque não foi ao Privado?

Biscoito Interrompido: Porque aquilo custava milhares de contos. E eu não tenho dinheiro para isso.

Ministro da Saúde: Não tem? Ia trabalhar. Para ganhá-lo.

Biscoito Interrompido: Como é que arranjava um emprego que me pagasse milhares de contos em poucos meses?

Ministro da Saúde: Falava comigo. Eu arranjava para si.

Biscoito Interrompido: É sempre a mesma merda. Eu arranjava, eu passa-a à frente. Tudo em Portugal funciona assim não é?

Ministro da Saúde: Sim.

Biscoito Interrompido: Que merda de país.

Ministro da Saúde: Pois é. Mas qual é a piada de todos terem direito a tudo? Assim dá pica.

Biscoito Interrompido: Cabrão. A minha avó? Quem é que a devolve?

Ministro da Saúde: Olhe isto não sai daqui. Estamos a investir num sistema moderno que ressuscita as pessoas. Vai ser uma bomba!!!

Biscoito Interrompido: Vão ressuscitar a minha avó?

Ministro da Saúde: Não, não. No início vai ser só para os nossos. Só eu tenho direito a ressuscitar 50 familiares meus e ficou muita gente de fora.

Biscoito Interrompido: E não pode ressuscitar 49 e ceder-me uma vaga para a minha avó?

Ministro da Saúde: Não pá! Não conheço a tua avó de lado nenhum.

Biscoito Interrompido: Conte-me lá esse projecto.

Ministro da Saúde: Isto é segredo. Estamos a investir muito dinheiro neste projecto. No fundo andamos há dez anos a transferir dinheiro para isto.

Biscoito Interrompido: E com isso cagaram para as pessoas. Estão confiantes que conseguem ressuscitar e portanto não estão preocupados que as pessoas morram.

Ministro da Saúde: É isso pá. Exactamente.

Biscoito Interrompido: E se esse projecto falhar? Que grande bronca que será. Estão fodidos se isso falhar

Ministro da Saúde: Sabe não estou muito preocupado com isso.