2 de junho de 2005

Descriminalizar homícidio de crianças e adolescentes até aos 15 anos

Inês Pedrosa sugere lei que descriminaliza homícidio de crianças e adolescentes até aos 15 anos. Inês Pedrosa defensora da proposta de lei que descriminaliza a interrupção voluntária de gravidez até às 12 semanas vai mais longe e resolver semear a polémica. Diz a escritora: “ Uma mãe cujo filho é mal-educado e mal-comportado, que diz que quer ser actor de novelas, cantor rock, futebolista, modelo, que não quer tirar um curso superior de jeito nem tencione ser médico, engenheiro, advogado, arquitecto, pintor, escultor, bailarino ou escritor, que com 10 anos não leu as memórias de Adriano de Marguerite Yourcenar, que com 8 anos não tenha visto e percebido toda a obra cinematográfica de Eisenstein, que com 6 anos expresse admiração por Maurras, que jogue os Sims o dia inteiro, tem direito a optar se quer que o filho continue a viver ou não sem que o Estado a condene por algo que pode ter consequências catastróficas. Clara Ferreira Alves já manifestou o apoio a esta proposta bem como centenas de mulheres armadas em inteligentes/independentes/tenho muita personalidade/nenhum homem manda em mim/eu é que sei como Clara Pinto Correia, Simone de Oliveira, Constança Cunha e Sá, Wanda Stuart, Júlia Pinheiro e Manuela Moura Guedes