24 de junho de 2005

A dor não mente

Pedro Namora depois do caso Casa Pia tem feito furor denunciando determinadas situações. Pedro Namora gosta tanto do seu papel que já tem uma estratégia. Sempre que algo acontece, Pedro Namora comenta dizendo: “Estive lá, isso também aconteceu comigo”. O seu manager disse ao Biscoito Interrompido: “Pedro Namora adora aparecer na televisão. A nossa estratégia é que ele possa aparecer três vezes por dia na televisão”.

Exemplos práticos:

Pivot de Telejornal: “Boa noite, este é o telejornal das 8. Arrastão de 500 pessoas hoje na praia de Carcavelos. Pedro Namora estava na praia e vai contar-nos o que aconteceu: “
Pedro Namora: "O que me magoou mais no decorrer deste processo, foram os ataques brutais contra as vítimas, crianças indefesas, na generalidade órfăs de pai e măe, pobres e com histórias de vida dramáticas. Usaram contra a sua coragem e pungente sofrimento, todo o tipo de muniçőes, das palavras alarves às perseguiçőes e ameaças que só năo poderam concretizar-se porque polícias honrados estavam lá. Ao lado dos agredidos, dos deserdados, solidários com a dor dos meninos, que é afinal a dor tamanha de um país acordado para a barbárie de, graças ao honrado trabalho da jornalista Felícia Cabrita…”

Pivot: “Felícia Cabrita? Está a falar do arrastão ou do caso Casa Pia?”

Pedro Namora: “Se não fosse a Felícia Cabrita não se ia saber do arrastão.Ela é que arriscou o coiro.”

Pivot: “E é verdade que o Moita Flores contou-lhe umas coisas sobre o arrastão?”

Pedro Namora: “Contou mas não posso dizer pá.”

Pivot: “Mas esteve lá na praia de Carcavelos?”

Pedro Namora: “Não, mas dois membros do meu staff estiveram lá!.

Pivot: “Do seu staff?”

Pedro Namora: “Sim . Já agora estarei presente amanhã no arrastão de Quarteira. Quem quiser conhecer-me e ter um autógrafo meu pode ir lá”.

Pivot: “Amanhã vai haver um arrastão em Quarteira?
Pedro Namora: “O Moita Flores contou-me”.
Pivot: “Ai é? Então espera aí”.
Recomeça o telejornal
Pivot de Telejornal: “Boa noite, este é o telejornal das 8. Arrastão de 500 pessoas vai acontecer amanhã na praia de Quarteira. Pedro Namora vai estar lá e vai contar-nos o que vai acontecer: “

Pedro Namora: "Em relação a amanhã o que posso dizer é que o que me vai magoar mais no decorrer deste processo, serão os ataques brutais contra as vítimas, crianças indefesas, na generalidade órfăs de pai e măe, pobres e com histórias de vida dramáticas. Usarão contra a sua coragem e pungente sofrimento, todo o tipo de muniçőes, das palavras alarves às perseguiçőes e ameaças que só năo poderão concretizar-se porque polícias honrados estarão lá. Ao lado dos agredidos, dos deserdados, solidários com a dor dos meninos, que é afinal a dor tamanha de um país acordado para a barbárie. Ela ainda não sabe o que se vai passar amanhã mas posso adiantar que vai ser graças ao honrado trabalho da jornalista Felícia Cabrita que isto se vai saber. A dor dos banhistas assaltados, năo mente!"