2 de junho de 2005

Luís Filipe Menezes concorre a casting do Curto Circuito

Depois de ser visto em revistas num ginásio com um personal trainer, e depois de uma falsa notícia (dada por um falso amigo) segundo a qual ganharia o congresso do PSD, Menezes recebe uma proposta de dois colaboradores: “Menezes, já viste, estás melhor do que muitos jovens. Apesar da tua idade, é como se tivesses 20 anos. Essa tua energia, essa tua vontade de viver, meu Deus! Pões a maior parte da malta nova a um canto”. Menezes não ligou e desconfiou que eles lhe estavam a dar graxa. Uma noite, estava Menezes a jantar com amigos, quando lhe pediram que fizesse a brincadeira do costume: molhar o cabelo, colocar gel, puxar o cabelo à reserva como o de Portas e começar a imitar o General Ramalho Eanes nos tempos do macramé. Os amigos fingem sempre que Menezes tem graça. Depois do show, Menezes pensou: “Toda a gente gosta de mim, tenho carisma, sou inteligente, interessante, criativo, divertido e tenho uma mente jovem. Logo a seguir, lembrou-se que poderia concorrer ao Curto Circuito. Quando Menezes contou aos assessores, estes aconselharam-no a desistir da ideia e acrescentaram que Menezes não era inteligente, interessante, criativo, ou divertido. Saraiva considera que Menezes não tem uma imagem calma nem cool, condição importante para pertencer à SIC Radical. Pacheco Pereira comentou: ”O Menezes não é calmo, nem depois de fumar um quilo de ganzas. Não tem hipóteses de ganhar”. Leonor Beleza, presidente do Instituto Bob Marley, revelou-nos que Menezes é um “case study”. Menezes já enviou a sua candidatura para Carnaxide com mais de 1000 fotos a fazer o gesto “666” e o “tá-se bem” em cima de motas.