21 de fevereiro de 2011

Crescimento económico português encontrado morto há 10 anos num rés-do-chão em São Bento

Uma descoberta macabra está a denunciar o desprezo e o abandono do crescimento económico por parte de uma classe política que já esqueceu alguns valores de antigamente. Só dez anos após ter sido dado o primeiro alerta para o desaparecimento é que o corpo do crescimento económico português, que vivia sozinho num rés-do-chão em São Bento, foi encontrado. O corpo do crescimento económico português, que tinha a caixa do correio cheia de facturas por pagar, mumificou, estando explicado por que razão o corpo não libertou cheiro. Durante dez anos, os vizinhos, a polícia e os analistas de economia não suspeitaram que o crescimento económico português estivesse morto. O achado macabro foi feito pela nova proprietária da casa, a chanceler alemã Angela Merkel.