15 de fevereiro de 2011

Cacilheiros do Tejo passam a viajar apenas quando a corrente estiver a favor para poupar nos gastos

Segundo o Tribunal de Contas, a Transtejo e a Soflusa, sociedades que fazem a travessia fluvial do Tejo, estão em falência técnica e precisam de 167,4 milhões de euros para repor os capitais perdidos. De forma a melhorar os resultados operacionais das empresas, os barcos passarão a ter 4 horários diários, dois de baixa-mar e dois de preia-mar, podendo ser consultados no Almanaque Borda d'Água.