6 de outubro de 2006

Cantores chineses de música ligeira e romântica estão a invadir festas de província

A Confederação Nacional de Artistas Populares alertou, esta semana, para a perigosa disseminação destes artistas. “Os cachets são muito mais baixos, não pagam impostos e as músicas são plagiadas”, desabafou um Toy muito preocupado com o êxito “chama o chinoca” de Tony Xiaopeng. Segundo Nuno Galopim, o estilo musical e letras de Xiaopeng é idêntico a Tony Carreira. O artista asiático adaptou-se bem à estética “pimba-amor” com as suas calças de napa, depilação definitiva do rosto, camisa aberta a ver-se os pêlos e o fio de ouro. “Para chinoca até tinha barba cerrada”, admitiu o chinês. Estudou no Conservatório de Pequim e tirou nota máxima com distinção. Confessa que o mais difícil foi aprender a pronunciar ditongos nasais na perfeição. “As letras falam muito em paixão e coração”, afirmou.