25 de abril de 2008

Adeptos do tuning usaram megafone quitado durante manifestação

A manifestação pela legalização do tuning marcou uma viragem na história do protesto público organizado em Portugal. Ao contrário das manifestações da CGTP e da FENPROF, os cartazes e a simbologia em geral têm uma estética moderna, actual e jovem, sem que a mensagem perca densidade ideológica: cartazes electrónicos com néons de foices e lasers com martelos azuis e cor-de-rosa. Também a indumentária usada pelos manifestantes do movimento “Tuning Eufémia” mostrou ser uma lufada de ar fresco no actual contexto da desobediência civil portuguesa. A maioria dos manifestantes mantêm o ar intelectual dos seus congéneres, a barba mantêm-se densa, mas pintada de azul e laranja, e as lentes dos óculos são fundo de garrafa mas com lentes esfumadas. Quanto ao hino do sindicato tuning, trata-se da música “Liberdade”, de Sérgio Godinho, mas em versão Techno Trance Psicadélico com batida fortíssima e muito rápida. O refrão foi adaptado para “A paz, o pão, habitação, saúde, educação, o tuning”.