29 de fevereiro de 2008

Estudo prova que um governo CDS-PP com duração de 8 anos seria a salvação para a imprensa escrita

A Universidade de Berkeley, Estados Unidos, analisou o impacto das últimas notícias difundidas pela imprensa escrita referentes a escândalos do governo do PSD-CDS e comparou as vendas de jornais dos últimos quinze dias com outros períodos menos humilhantes para a direita portuguesa. Segundo o estudo, duas legislaturas de um governo liderado por Paulo Portas, composto por 16 ministros do CDS, impediriam o fecho de O Independente, A Capital e Tal e Qual. O Público, o Diário de Notícias, o Correio da Manhã e o Jornal de Notícias teriam tiragens diárias superiores a um milhão, suplantando o El País, haveria mercado para 10 semanários como o Expresso e o Sol e, em vez de se discutir a viabilidade do quinto canal, haveria mais dez canais e assunto suficiente para que os desconhecidos nunca precisassem de recorrer aos temas meteorológicos quando partilham o elevador.