1 de outubro de 2010

Novos padres não sabem conjugar na 2ª pessoa do plural

A nova geração de padres denota um fraco nível de conhecimentos teóricos e práticos para o exercício da sua profissão. Os novos padres são excessivamente tímidos no seu trato pessoal, dotados de pouco carisma, má dicção, sotaque beirão muito pouco fidedigno e baixos recursos de comunicação para falar em público. “Os novos padres enganam-se nas cores das batas porque desconhecem em absoluto o calendário litúrgico. Usam abreviaturas das SMS nas orações e não sabem conjugar os verbos na segunda pessoa do plural no Pretérito perfeito, Presente e Pretérito mais-que-perfeito. Como é possível não saber conjugar o verbo saber no Pretérito imperfeito do conjuntivo? Trata-se de um tempo essencial para exercer uma autoridade moral junto dos fieis de forma muito assertiva. A forma correcta é “se vós soubésseis”. Não é saberdes, saberdéis ou soubestéis! E sexualmente estão muito mais verdes que os padres antigos. Têm de ser as criancinhas a ensinar como é que se faz. E a segunda pessoa do plural do imperativo afirmativo é chupai, caramba!”, afirmou uma pedagoga do Vaticano.