20 de outubro de 2010

Mulher de César está um pouco cansada de ser citada por tudo e por nada sempre que há um caso de corrupção

2067 anos depois do episódio que originou a expressão, a ex-mulher de Júlio César, Pompeia Sula, confessa estar farta da expressão “à mulher de César não basta ser séria” tão usada hoje em dia. “Penso que é injusto ter ficado com a fama de ser a maior desavergonhada de sempre. Eu só sou suspeita de ter traído o Júlio César com um amigo dele chamado Publius Clodius que disfarçou-se de tocadora de lira para ir lá a casa sem que ninguém soubesse. O Júlio César pediu o divórcio por causa das suspeitas e por gestão de imagem pública. Ele sabe perfeitamente que não aconteceu nada. Sou uma mulher séria. Nunca roubei nada nem sou desonesta. Quem ouve falar até pensa que eu sou alguma gestora pública nomeada pelo Partido Socialista”, afirmou a ex-mulher de César.