27 de outubro de 2010

Indivíduo que passou a vida sem conferir o troco terá perdido dezenas de milhares de euros

Um português de 57 anos terá sido vítima da chico-espertice dos empregados dos cafés durante mais de 40 anos. O indivíduo, que confessa que era distraído com os preços dos produtos, nunca questionava contas e nunca conferia o troco, estima perdas no valor equivalente ao preço de uma casa e tenciona deslocar-se aos respectivos estabelecimentos para tentar recuperar as quantias que lhe são devidas.