2 de agosto de 2010

José Sócrates projectou a casa do rei Ghob

Além de ter projectado dezenas de casas na Beira Baixa, José Sócrates assinou o projecto do castelo de Francisco Leitão, o triplo homicida de Carqueja. O Inimigo teve acesso ao processo de licenciamento do castelo do rei Ghob, que consta no arquivo camarário da Câmara Municipal da Lourinhã, e confirmou a assinatura de José Sócrates com reconhecimento notarial. O primeiro-ministro teve também um papel fulcral na decoração da casa e em sugestões inovadoras. “A ideia de construir as ameias, de colocar as estátuas com cabeças de animais, a fonte sobre quatro cavalos de pedra, as estátuas dos Sete Anões, as paredes revestidas de azulejos, as salas apetrechadas de vitrinas com bibelôs, as torres defensivas, os barbacãs, as torres albarrãs, as cisternas, os adarves, os merlões, as seteiras, as troneiras, os palanques, os balcões com matacães, a área cercada com uma paliçada de madeira, os currais, as choupanas, a alvenaria de pedra e a ponte movediça foi da autoria do Sócrates. O senhor Francisco Leitão teve de recusar outras sugestões do Sócrates por serem demasiado excêntricas e de extremo mau gosto”, testemunhou a ex-mulher de Francisco Leitão.