18 de agosto de 2010

Estado poderá acabar penalização nas reformas antecipadas mas reformados terão de garantir que morrem antes dos 70 anos

O governo introduziu recentemente novas regras que aumentaram de 4,5 para 6% a penalização aplicada às reformas antecipadas por cada ano de antecipação. Mas a ministra Helena André, que tutela a Segurança Social, está disponível para aperfeiçoar o sistema. “A Reforma ou a vida? Cada cidadão escolhe o melhor para si. Querem a reforma por inteiro, terão de quinar mais cedo. Se continuarem a trabalhar e a descontar, têm a garantia de que nunca morrerão”, afirmou a ministra.