1 de fevereiro de 2010

Passos Coelho também revela no seu livro que quer fechar Guantánamo

O candidato à liderança do PSD, Pedro Passos Coelho, além de ter copiado o título do livro de Obama, terá também adoptado muitas outras ideias do livro do presidente Americano. No capítulo “A encruzilhada”, o candidato confirmou a intenção de retirar as tropas do Iraque, reforçar o papel da diplomacia multilateral no plano internacional e a cooperação entre os povos, devolver às Nações Unidas o seu papel protagonista, salvar a General Motors e apoiar a criação de um Estado para os refugiados palestinianos. Pedro Passos Coelho pretende também uma nova política para as águas federais e defende uma revisão profunda do plano de defesa antimíssil na Europa, medida muito elogiada na apresentação oficial do seu livro por parte do líder da distrital de Lisboa do PSD, “Robert Gates”. “Entendo que não deveremos instalar um escudo antimíssil na Polónia e na República Checa. Defendo um novo sistema de defesa flexível, destinado a interceptar mísseis de curto e médio alcance do Irão”, acrescenta Pedro Passos Coelho no livro.

Publicado no Inimigo Público de 29 de Janeiro de 2010

Edição online do Inimigo Público aqui