10 de fevereiro de 2010

Forretas desligam chamadas de telemóvel a meio alegando problemas de rede só para a outra pessoa ligar de volta

Depois dos “kolmis”, dos toques e das chamadas a pagar no destino, os forretas estão a desenvolver novas técnicas para poupar no saldo do telemóvel. O segredo está numa encenação realista para que a outra pessoa acredite e ligue de volta. “Nunca se desliga o telemóvel de forma abrupta. Isto é uma falha de rede, não é uma falha de bateria. É preciso preparar a transição com critérios. A degradação das condições de comunicação tem de ser dinâmica, progressiva e nunca instantânea. É preciso criar envolvência, intervalando a conversa normal com alguns cortes de rede simulados, silêncios e ausência de interacção”, aconselhou um forreta.