31 de julho de 2008

Segurança social retira criança de pais que estão ausentes no MSN

A Segurança Social acaba de retirar a guarda de uma criança de oito anos aos seus pais biológicos alegando razões inéditas. Segundo um relatório clínico elaborado por pedopsiquiatras que acompanharam a criança, a total falta de afecto sentida pela criança por parte dos pais, incapazes de compreenderem a importância dos afectos e da interacção "online", estava a provocar-lhe sérios problemas emocionais. "Uma criança está na escola, tem o MSN aberto, está online e vê constantemente o MSN dos pais em estado "ausente". Isto traumatiza a criança, que se sente abandonada e vai achar que os pais não gostam dela. Isto provoca danos irreparáveis e não será uma boa relação afectiva “offline” que vai compensar o erro", afirmou uma pedopsiquiatra. O casal alega que o MSN muda automaticamente o estado do utilizador para "ausente", desde que este esteja inactivo por mais de cinco minutos. A guarda da criança foi atribuída à tia da menor, a pessoa da lista de contactos do MSN que mais vezes conversou com a criança e que mais lhe enviou fives para o hi5.