18 de julho de 2008

Falta de rigor na identificação dos bebés nas maternidades: o método "Um-dó-li-tá" é usado três vezes mais do que o da pulseira

Uma inspecção chegou a conclusões assustadoras sobre a segurança dos recém-nascidos em algumas unidades de saúde do país que não colocam pulseiras de identificação nos bebés. A auditoria da Inspecção-geral das Actividades em Saúde descobriu outros métodos de identificação muito pouco credíveis, como tômbolas cheias de cupões numerados de acordo com o número do berço da incubadora onde está cada bebé, dados e tabuleiros e uma adaptação inédita do método usado nas esquadras para detectar o suspeito: coloca-se cinco bebés alinhados de cada vez, provoca-se o choro em cada bebé e a mãe depois tenta lembrar-se qual o bebé com o choro mais parecido com o que o seu filho fez no parto.