14 de julho de 2010

Jornais desportivos querem permanência de moçambicano Mexer no plantel do Sporting porque é um jogador fundamental para fazer trocadilhos

Os principais jornais desportivos já estão a estudar os nomes dos jogadores dos plantéis da Liga e a planear hipóteses editoriais e as suas inefáveis manchetes trocadilheiras. Os jornalistas não querem a saída do avançado argentino do Porto para que se mantenha a opção “a importância de se chamar Ernesto Farías“. “Temos um reforço do Sporting que irá permitir fazer o trocadilho “Antes quebrar que Torsiglieri”. E também o Valdés que permite usar o provérbio “Mais Valdés tarde que nunca”. Espero que o Braga e o Sporting cheguem a acordo para que possamos colocar a manchete “Alan que se faz tarde”. No Porto, temos o reforço James Rodriguez, jogador que será o agente com licença para matar o jogo. No Benfica, temos o Franco Jara, o “General Franco”. Claro que sonho com a vinda de jogadores holandeses para fazer o provérbio “Água Moll em pedra dura”. Também gostava que viessem Brasileiros que permitissem a manchete “Vanderlei do mais forte” e uma dupla de avançados que permita usar a frase “Não há Fumo sem Fogo”, afirmou um jornalista desportivo.