4 de outubro de 2007

Teleconsultas de médicos privados: idosas hipocondríacas queixam-se que médicos não respondem aos kolmis

As novas tecnologias aplicadas à medicina não estão a resolver os problemas da saúde em Portugal. A Telemedicina Pública continua a funcionar de forma ineficiente. O tempo de espera para as teleconsultas do Serviço Nacional de Saúde é quase o mesmo do serviço de apoio ao cliente da Tv Cabo, ou seja, oito horas. Algumas idosas criticam a quantidade de vezes que "ligo, ligo e vai para as mensagens" e o facto de nunca conseguirem deixar mensagens porque a caixa de correio de voz está cheia. A maioria dos médicos não responde às SMS, não responde aos mails e não consegue fazer o diagnóstico correcto a partir de uma MMS. Uma das denúncias feitas por uma idosa e que chegou à redacção do IP refere uma situação insólita. "O meu médico de família nunca está disponível no messenger. Um dia quis mostrar-lhe o local onde desconfiava que tinha um nódulo e ele desculpou-se alegando que a imagem da webcam estava pouco nítida e que a net estava lenta, e ficou offline. Mais tarde ele deu-me o mail do consultório privado dele e disse-me que se, eu quisesse, podia falar no Messenger com esse novo mail sem problema”, afirmou a idosa.