11 de outubro de 2007

Idosos de Miranda do Douro não percebem mirandês em SMS dos Jovens

O tão falado choque de gerações e a globalização estão a afectar Miranda do Douro de forma intensa. A maioria dos clientes dos advogados mirandeses não consegue perceber o mirandês jurídico, apesar de falarem na mesma língua. Um mirandês de 50 anos, meia-hora depois de ouvir um empregado de uma loja de informática falando em mirandês, continua a não perceber qual é o computador com melhor qualidade-preço. Os africanos de primeira geração que falam o Crioulo-Mirandês e que moram nos bairros sociais das aldeias do Vimioso e Mogadouro, subúrbios de Miranda do Douro, também não entendem o mirandês de guetto que os africanos mais jovens falam.