22 de outubro de 2007

Campas do Homem de Neandertal emigrante tinham azulejos

Segundo a investigação do departamento de Antropologia Evolutiva do Instituto Max Planck, em Leipzig, o Homem de Neandertal tinha um espírito mais aventureiro que o Homo Sapiens, havendo provas de que chegou a emigrar para a Sibéria e Mongólia. Partes de um esqueleto de um homem de Neandertal e alguns vestígios que foram descobertos indiciam que muitos membros desta espécie humana regressavam à sua terra natal todos os anos ostentando utensílios de caça feitos em materiais luxuosos e visons de pele de mamute e recusavam-se a falar na sua língua materna com os seus concidadãos. Esta espécie humana deixava crescer a unha do dedo mindinho para limar objectos cortantes de pedra colocados estrategicamente numa bolsa à cintura. As recentes descobertas indiciam que os Neandertais emigrantes costumavam ter cães de loiça no hall de entrada das grutas.