17 de outubro de 2007

Autoridade da Concorrência investiga monopólio de empresa que forneceu o gás de todos os isqueiros usados nas baladas cantadas por Carlos Tavares

A Autoridade da Concorrência decidiu interrogar o presidente da CMVM, Carlos Tavares, após alguns factos ocorridos durante o seu concerto que denunciam a quebra da imparcialidade relativamente às empresas cotadas em bolsa. A Portugal Telecom já se queixou que todas as guitarras semi-acústicas usadas por Carlos Tavares durante o concerto foram compradas em centros comerciais da Sonae. O BPI acusa Carlos Tavares de ter cantado uma música cuja letra lida da frente para trás qualifica as acções do Millennium BCP como Strong Buy.