9 de setembro de 2005

Imagens reais, o horror, o Dramático de Cascais... vamos ver

Depois da destruição de ontem de mamarrachos nada importantes em Tróia, hoje regressamos à destruição de um pavilhão importante que é o Dramático de Cascais. Este pavilhão foi muito importante no incentivo às modalidades amadoras. Quem não se lembra da final de andebol de 87 entre os Iron Maiden e os Vamp? Ou esse jogo... dramático de voleibol (dramático em voleibol é sempre que o resultado é 3-2?) entre os Duran Duran e os Police em salvo erro mil nove e setenta e nove.
O Pavilhão Dramático de Cascais foi também importante na criação dessa doença fascinante que é a surdez.
Vai hoje começar a ser demolido o que vai demorar 40 dias custando 200 mil euros. Já agora uma pergunta. Não havia forma de demolir aquilo sem gastar tanto dinheiro? Por exemplo, contratar os Manowar para um concerto e deixá-los fazer o som deles? Eu estive a fazer as contas e os Manowar ficavam mais baratos porque o quilo de alpista está mais barato agora do que há uns anitos. Podem sempre dizer que com os Manowar ficava a 200 euros mas em compensação demolia-se o Dramático de Cascais e toda a zona à volta num raio de 5 kilómetros. Tudo bem. Pede-se aos gajos para tocarem um instrumental de forma a que os estragos não atinjam o Santini, outro espaço muito importante na foormação dessa doença fascinante que é a diabetes.