7 de setembro de 2005

Cão como o Gastão

Gastão, o cão de Ferro Rodrigues dissertou sobre as presidenciais: “Entre o Mário Soares e o Manuel Alegre prefiro o Manuel Alegre. O Bochechas quando vinha cá a casa nunca me ligava nenhuma. Ele quando vinha cá sozinho não tinha medo de mim, apenas me ignorava. Quando ele vinha cá com a Maria Borroso, como ela tem medo de cães, ele também fingia que tinha medo. Grande palhaço! Ainda por cima, dizia que apoiava o Alegre e agora passou-lhe a perna. O Alegre é outro nível. Tem aquele livro lindo, o Cão como nós. Aquilo é que é. Ele fazia-me festinhas, falava comigo, porque um cão nestes tempos da globalização precisa de comunicar. Dava-me biscoitos de jeito. O Soares, mandava-me guardanapos para cima de mim. Eu vou tramá-lo, vou vender ao 24 Horas um testemunho meu de que ele quando estava à mesa a jantar colava macacos no nariz debaixo da mesa. Eu sou daqueles cães que a mim não de escapa nada. O Soares no fundo é um parvo de um bulldog e não admite”.