5 de janeiro de 2011

Oficina faz cuidados paliativos a automóveis idosos porque é contra o abate

Um proprietário de uma oficina em Frielas discorda profundamente dos programas de incentivo ao abate de veículos em fim de vida, que pagam 1000 euros por carros com mais de 15 anos, e considera mesmo que essa proposta é eticamente condenável. “Tenho pesadelos com pessoas a cancelarem registos de propriedade e matriculas. O meu trabalho é dar assistência a carros internados com avarias graves, progressivas e irreversíveis. Buzino, faço pisca e ligo o pára-brisas para que eles todos os dias se sintam que eu sei que eles existem e são úteis. Como considero que todos os carros têm o direito a um tratamento decente e digno, todos os veículos do meu lar têm o Imposto Único de Circulação e o seguro em dia. Quando recebo pelo correio multas antigas de carros que estão ali acamados é sempre uma enorme emoção. Nunca me senti tão vivo”, revela o mecânico paliativo.