25 de janeiro de 2011

Ejaculadores precoces pensam na vinda do FMI para prolongar relação sexual

O feroz ataque especulativo do mercado financeiro à dívida soberana portuguesa poderá estar a solucionar a ejaculação precoce em Portugal, problema que afecta 30% dos homens. “No tempo da prosperidade, eu aguentava no máximo dois minutos. Agora basta começar a pensar nas medidas de austeridade do FMI que me transformo de imediato num Adónis do Sexo. Viva o FMI!”, declarou um ex-ejaculador precoce.