13 de junho de 2010

Sketch sobre a corrupção no concurso das marchas populares

Jornalista 1


A edição deste ano das Marchas Populares de Lisboa já está a dar polémica. Após o desfile na Avenida da Liberdade, o clima de suspeição instalou-se e sucedem-se acusações de corrupção no concurso.  

Jornalista 2

Júlio, suponho que já estás aí com o presidente de uma colectividade, que optou por não se identificar.

Repórter Júlio

Correcto e afirmativo. Diga-me, senhor, o que tem a dizer sobre o concurso das Marchas Populares?

Presidente da associação

Não vou falar em nomes, porque a Comissão disciplinar da organização do desfile anda a carregar nas multas e eu não nado em dinheiro. Mas isso são outros quinhentos. (tom de intriga)

Repórter Júlio

Há corrupção no concurso?

Presidente da associação

Claro que há e os senhores também sabem. Mas ninguém tem a coragem de abrir o bico. Um dia, quando se souber de tudo, isto cai tudo. Você sabe do que eu estou a falar.

Repórter Júlio

Pode dar-me algum exemplo de corrupção?

Presidente da associação

Eu não vou falar em nomes. Não acha estranho que o aguadeiro de uma marcha se tenha intrometido no desfile de outro bairro e, em vez de lhes dar água fresca, ter dado água misturada com laxantes, arruinando o desfile da marcha rival?

Vogal da associação (senhora, tom de actriz de revista, intriguista)

E um tal fulano que toca Tuba numa marcha, não interessa qual, que é casado com um elemento do júri e esse jurado tem um primo que trabalha na Câmara? Pois, pois!

Presidente da associação

Há uma marcha que usou trombones de topo de gama e nem os pagou e essa mesma colectividade tem dívidas à Segurança Social e foi aceite no concurso. Estranho, não é? Será que é porque o presidente dessa colectividade é militante de um determinado partido político?

Vogal da associação

E o uso de cábulas com as letras das marchas coladas atrás dos arcos? E certas e determinadas marchas que copiam músicas de marchas populares de outros países?

Presidente da associação (enervado)

Tenho provas que já entreguei ao Ministério Público e à TVI de ensaiadores subornados e espiões de coreografias de bairros concorrentes. A PJ que divulgue as escutas. Isto dos Santos Populares é uma podridão.

Povo

Gatunos, gatunos, gatunos!