14 de novembro de 2007

Zé do Telhado já fazia carroçajacking na altura

Ao contrário do que tem sido referido, o método do carjacking não é recente. Zé do Telhado, glória portuguesa da extorsão do século XIX, usou um método idêntico em numerosos assaltos em todo o norte de Portugal. Já na altura, Zé do Telhado apanhava os proprietários desprevenidos a entrar para as carroças, roubava os seus produtos agrícolas, bens de valor e ficava-lhes com os cavalos que eram posteriormente vendidos ou usados para outros assaltos. Zé do Telhado só assaltava classes abastadas com carroças puxadas por cavalos de raças bem cotadas no mercado como os Puro Sangue Lusitano, o cavalo Andaluz ou o Árabe. Tal como actualmente, o planeamento do assalto era atempado e preenchia requisitos rigorosos. Zé do Telhado, uns dias antes de decidir assaltar, avaliava e observava a tonalidade da cauda e da crina e media a velocidade do cavalo a trote e a galope.