27 de novembro de 2007

Treinadores queixam-se menos das arbitragens a meio do mês

Segundo um estudo da Federação Internacional de História e Estatística do Futebol, o volume das críticas às arbitragens feitas pelos treinadores portugueses está dependente da sua situação financeira, já que uma apreciação negativa pode valer milhares de euros em multas. Segundo o estudo, a maioria os treinadores só critica abertamente os árbitros a seguir a ter recebido o ordenado e só pede uma "limpeza na arbitragem" após ter recebido uma proposta de renovação do contrato com melhorias salariais ou uma herança. Na maioria das flash interviews em jogos a meio do mês os treinadores afirmam, mesmo após uma derrota, que não viram o lance, que errar é humano e que não querem fomentar o clima de suspeição.