31 de maio de 2006

Velhas processam médicos que não diagnosticam todas as doenças que elas acham que têm ou que deveriam ter

Arlinda lidera um grupo temível de velhas. Assumem-se como as maiores conhecedoras da sua saúde, de como se sentem e do que padecem. Arlinda afirmou: “Que raio de médicos! Eles quando começam com essas tretas de que eu estou bem para a idade e que não tenho nada de grave, fico lixada! Gosto muito de sofrer de doenças acabadas em “ose”. Tenho pena de não ter dinheiro para recorrer mais ao privado. Eles dão-nos o que nós queremos. Eu apostei um tamiflu de Framboesa-Manga com a minha neta em como tinha 23 artrites e 4 cancros. E não é que o médico disse que eu tinha isso tudo e ainda mais? Assim é que é trabalhar”. Arlinda lá foi para casa com 300 euros em medicamentos naturais e 100 euros em comprimidos comparticipados. Arlinda despediu-se do repórter Biscoito dizendo: “vou para casa com outra pica para viver”.