31 de maio de 2006

Governo disponibiliza cheques-dívida para oferta em aniversários

Matilde, no dia do seu 25º aniversário, recebeu a prenda mais aguardada: um cheque-dívida de 1000 euros. A alegre caloteira afirmou: “Que fixe, pai. Era mesmo isto”. O Governo com esta medida quebra o tabu do endividamento e acrescenta ainda um pouco de glamour Fnac. “Agora estou tão contente que não sei se pago 500 euros de segurança social e os outros 500 em multas ou se gasto isto tudo a pagar aos advogados do Ikea ou das agências de viagens”, revelou a traquinas Matilde. Um cobrador do fraque confirmou ao repórter I.P que Matilde lhe disse: ”Eu vou fazer anos e tenho um feeling”. Bruxelas ficou agradada com a ideia do Governo e já adiantou que o próximo Quadro Comunitário de Apoio será pago em cheques dívida. Sócrates entusiasmado afirmou: “Daqui a uns anos vamos poder pagar à U.E. as multas sucessivas de défice excessivo, todas as obras faraónicas e toda a poluição feita por Patrick Monteiro de Barros”.