16 de março de 2006

Staples

Sábado à noite, no Staples Office Centre de Carnaxide, arredores de Lisboa, três homens entraram, ameaçaram, agrediram e saíram, em menos de dez minutos, com 60 mil euros. Eu fico contente com este assalto. Finalmente alguém tomou coragem. E agora o amável leitor perguntará porquê?

Amável leitor olhe para o monitor e pergunte porquê em voz alta!

Isto tem um sistema moderno portanto se a janela não fechou e ainda está a ler o resto é porque perguntou porquê? em voz alta. Ora cá vai. Não sei se muitos leitores conhecem os anúncios da Staples que passam na rádio. Se este assalto servir para parar com estes anúncios, fico contente. Não dá para aguentar as peripécias entre o Xavier e o seu patrão forreta. Falta papel na empresa e o Xavier pede ao patrão para comprar papel na Staples. Xavier não tem uma cadeira em condições e anseia que o seu patrão vá comprá-la à Staples. Nós percebemos que Xavier odeia o seu patrão, tem inveja por não ter um escritório como o seu patrão, odeia o seu trabalho, queixa-se aos ouvintes que a sua vida é uma merda mas que pelo menos se dá por satisfeito se o patrão mesmo tratando-o mal, pagando mal, vá comprando coisas para o escritório na Staples e vamos percebendo que nem sempre é o Xavier o beneficiado mas sim a empresa e o patrão.
O Xavier é um mau exemplo. O Xavier que mude de emprego. O Xavier que perceba que não se pode ser tão fanático em relação a um estabelecimento. Há outros que também não são maus e que têm as mesmas coisas da Staples.