20 de novembro de 2010

Moscas estão mais cultas e além de saltarem para dentro das sopas já fazem frases com as letras

Longe vão os tempos em que as moscas se limitavam a aterrar na sopa das pessoas de forma passiva e despretensiosa. O nível cultural e intelectual da mosca-doméstica tem aumentado brutalmente, bem como a qualidade das suas intervenções criativas na comida. São conhecidas moscas que construíram uma petição contra o homicídio do cão do artista cubano numa instalação artística de sopa de cação, que escreveram a primeira página do livro de Lobo Antunes ”Sôbolos Rios Que Vão” com as letras da canja de galinha e moscas-varejeiras que pousaram numa sopa minestrone e contruíram a caravela usada pelo português Pedro Alvares Cabral para descobrir o Brasil com mastros feitos de cenouras, convés feitos de couve lombarda e uma ponte de pé de aipo sobrelevada na popa de ervilhas.