4 de novembro de 2010

Crise obriga sala TGV do Clube Ferroviário a fechar

Depois de anulado o concurso público relativo à construção da linha do TGV do troço Lisboa-Poceirão e da mais que provável suspensão do contrato para a construção do troço entre Caia e Poceirão por falta do visto prévio do Tribunal de Contas, um despacho publicado ontem em Diário da República suspende a programação da sala TGV do Clube Ferroviário, o espaço nocturno e cultural da moda em Lisboa. Segundo o despacho número 666-666/2010, assinado pelos ministérios das Finanças e das Obras Públicas, o governo determina não prosseguir com a concessão do projecto. “Em virtude da degradação da conjuntura económica e financeira e o aumento dos custos de financiamento, as actuações das melhores bandas portuguesas de afroTuga, brokenbeat, jazz, afro latina, reggae, mpb, easy listening e hip hop ficarão suspensas. A sala TGV irá mudar de nome para Sala FMI e ficará devoluta", lê-se no despacho.