4 de dezembro de 2008

Presos apressam-se a acabar de escrever os livros para lançá-los antes de Obama fechar Guantánamo

O compromisso reiterado por Barack Obama de fechar a prisão americana de Guantánamo está a provocar uma rebelião dentro da unidade da CIA. Vários prisioneiros estão desesperados com a escassez de tempo que lhes resta para acabar de escrever a sua história. “Fui apanhado de surpresa. Tenho uma semana para escrever 150 páginas porque a editora quer lançar o livro antes do Natal. Com o volume a que eles colocam a Christina Aguilera, torna-se impossível estar concentrado a escrever durante muito tempo. Eu ainda estou no primeiro capítulo que fala da forma como fui capturado e vendido por 5 mil euros só porque estava a fazer um curso de Alcorão no Afeganistão. Não vou ter tempo de descrever ao pormenor todas as torturas que sofri aqui dentro até porque tenho metade desta semana preenchida com sessões fotográficas de nú artístico para um livro que a Taschen está fazer sobre mim”, afirmou um prisioneiro.