10 de dezembro de 2008

Águia Vitória era usada como correio "mula" dos No Name Boys

A «operação Fair Play» acaba de comprovar o envolvimento da Águia Vitória nos negócios de tráfico de droga da claque benfiquista. O comandante da Divisão de Investigação Criminal, Dário Prates, ficou estupefacto com o modus operandi desta organização de narcotráfico. A Águia Vitória, como qualquer águia, possui um esófago que dilata como se fosse um saco, armazenando dezenas de vezes mais bolotas que qualquer correio de droga. A sua autonomia de voo permitia transportar a droga desde a Colômbia até Portugal, poupando avultadas despesas com intermediários da Guiné-Bissau. O seu estilo típico de águia na forma como organizava os seus ninhos dotou os No Name Boys de uma fabulosa capacidade logística. “As águias constroem em média dez ninhos. Cada ninho mede cerca de três metros de diâmetro e um metro de espessura. Como uma águia só constrói ninhos localizados em precipícios altos, isto permitia à claque armazenar toneladas de droga dentro dos ninhos sem serem detectados pelas autoridades”, afirmou Dário Prates.