17 de dezembro de 2008

Beirões têm o triplo da tendência genética para vidas estranhas

Uma pesquisa realizada por uma Universidade portuguesa confirmou uma tendência já diagnosticada por profissionais da área de saúde mental e criminologistas: indivíduos nascidos na Beira Alta têm maior tendência para cometer actos ilícitos, se comparados com pessoas que nasceram no Ribatejo, Algarve e Minho. A notícia do negócio ilícito de Dias Loureiro, nascido em Aguiar da Beira (Guarda) e Jorge Coelho, nascido em Mangualde (Viseu), não surpreendeu os especialistas. “Não sabemos se é do relevo, do clima ou dos princípios activos da Vitela assada à moda de Lafões, da Carne de Porco em Vinha-d'alhos ou da Tigelada de Oliveira do Hospital. Sabemos é que os Beirões são uma ameaça para a sociedade e a prevenção tem sido inexistente. Não se esqueça que o Valentim Loureiro nasceu em Calde (Viseu) e o Pina Moura nasceu em Loriga (Guarda)”, afirmou uma especialista.