21 de abril de 2007

Musical sobre Salazar terá Cardeal Cerejeira a dançar sapateado e Humberto Delgado a ser assassinado pelos Stomp

O Teatro Villaret vai apresentar a história de Salazar, um contabilista de um cabaret falido. Salazar consegue recuperar as contas e chegar a gerente, depois de uma Assembleia de Accionistas ter validado a sua OPA porque os votos de quem tinha faltado foram considerados votos a favor. Salazar instituiu números de dança mais pacatos e contratou novos ilusionistas, insatisfeito com a ideia de que cada mágico, ao aparentar ter o poder de multiplicar, fazer desaparecer e aparecer coisas, ofuscava o mérito de Jesus. Um dia Salazar decide banir todos os artistas que dançavam kizomba, numa decisão que ficou conhecida como o Acto Colonial. No final da história, Salazar, já dono de todos os cabarets de Portugal, decide expulsar todos os artistas que tinham o estranho hábito de mudar constantemente de nome artístico, que usavam bodies com a cara de Che Guevara estampada, pompons em forma de foice e os ilusionistas que transformavam Bíblias em livros de Karl Marx.