22 de maio de 2011

Candidatos deram olhadelas a Passos Coelho nos urinóis das casas de banho de canais de tv nos dias dos debates para saberem se era mesmo verdade que ele era o mais africano dos candidatos

Depois dos pentelhos de Catroga, a zona pélvica do PSD volta a estar nas bocas do mundo. Durante um encontro com imigrantes na Amadora, Passos Coelho afirmou que era o mais africano de todos os candidatos. Os restantes candidatos ficaram intrigados com esta afirmação e quiseram indagar in loco se a pretensa africanidade do candidato se resumia a ter casado com uma mulher da Guiné-Bissau ou se possuía as características anatómicas e morfométricas inerentes. Logo após o debate de terça-feira, Passos Coelho apanhou Louçã em olhares indiscretos no urinol do lado em plena casa de banho da TVI, situação extremamente desconfortável para os dois. Passos Coelho já tinha apanhado Jerónimo de Sousa a cuscá-lo numa estação de serviço perto de Pirescoxe e apanhou Paulo Portas disfarçado de pastor a dar uma olhada num urinol de uma casa de banho de uma exploração de caprinicultura no concelho de Castro Marim. No debate de sexta, Sócrates tinha preparado uma equipa de 20 elementos para investigar Passos Coelho nos lavabos da RTP mas Passos Coelho descobriu o plano e passou o dia sem beber líquidos.