5 de abril de 2011

Mulher loucamente apaixonada por ministro lamenta que ele tenha escolhido a namorada por ajuste directo e defende que era mais transparente fazer um concurso público

Numa altura em que o governo demissionário cria mais uma polémica desnecessária ao resolver actualizar o limite das despesas com contratos públicos, surge um escândalo amoroso que envolve uma senhora loucamente apaixonada por um ministro que não retribui esse sentimento. “Eu sonho com o dia em que o senhor ministro vai ser meu. Já não basta este amor estar perdido dentro do meu coração, fico a saber que com este decreto-lei os ministros poderão passar de 3,75 milhões de euros para 5,6 milhões de euros em adjudicações? O senhor ministro é um bandido, o bandido que eu amo, mas mesmo assim acho um escândalo a banalização do ajuste directo. A Entidade Adjudicante que eu amo convidou directamente uma senhora e adjudicou-a de imediato sem sequer estar disponível para ouvir outras propostas que poderiam ser muito mais vantajosas que a dessa senhora, uma galdéria e sem escrúpulos, diz-se por aí. Só com cunhas é que uma pessoa consegue ser feliz no amor?”, questionou a senhora.

Siga o Biscoito no Facebook AQUI