6 de abril de 2011

Armando Vara contou a história do robalo amarelo que recebeu do sucateiro Godinho

Armando Vara, o Paulo Futre do Partido Socialista, subiu a um palanque e enterneceu a assistência devido ao seu carisma e à espontaneidade, mostrando sem medo o seu lado mais vulnerável. A forma espirituosa e apelativa como contou a sua história fez agarrar a plateia, que não arredou pé durante mais de duas horas. “Estava eu com o Sócrates e chega-me o Godinho, um tipo que eu não conhecia e que se apresentou como o maior sucateiro de Ovar. “Eu preciso de uns favores teus. O que é que tu queres em troca? Tudo o que tu quiseres”, disse ele. E eu disse que queria tanto. E ele deu. Para vocês verem, vale tudo aqui. Eu nem estava a acreditar. O Godinho perguntou-me que peixe é que eu queria. Eu pedi um robalo. E ele tudo bem. Porque é que não pedi uma pescada? Depois de um sarilho que me deixou desconfiado, disse ao Sócrates que o robalo tinha de vir amanhã. O Sócrates disse-me para ter calma. Eu fui dizer ao Godinho que o robalo tinha de vir amanhã. Ele disse que só vinha depois mas eu insisti e ele cedeu. Eu e o Sócrates depois fomos à peixaria. Só havia um robalo para entrega e era amarelo. Eu nunca tinha visto um robalo amarelo mas lá fiquei com o robalo amarelo. O Sócrates virou-se para mim e disse: “Armandinho, o robalo é mesmo bonito” “, contou Armando Vara no meio da risada geral.

Siga o Biscoito no Facebook AQUI