16 de setembro de 2010

Sócrates acusa governos de Espanha, Irlanda e Grécia de quererem acabar com o Estado Social ao reduzirem as despesas

 Alguns países da União Europeia identificados como estando em risco de bancarrota estão a fazer um significativo esforço para controlar a despesa do Estado. A Grécia reduziu a despesa em 14%, a Irlanda desceu em 2,9% e a Espanha desceu em 2,5%. Portugal, que também enfrenta os mesmos riscos, subiu a despesa em 4%. José Sócrates já acusou os governantes destes três países de estarem ao serviço dos interesses da ideologia do ultra-liberalismo. “Ao controlarem as despesas do Estado, introduzindo novas regras de disciplina orçamental na administração pública, central e local, estes países estão a desmantelar o Estado Social, reduzindo-o ao mínimo. Zapatero e Papandréu estão a rasgar, a suspender e a adiar o progresso dos seus países. Uns preferem acabar o ano de 2010 com um défice de 7 ou 8% e com as despesas controladas. Eu decidi não amputar o futuro das pessoas”, afirmou Sócrates durante a inauguração de uma creche privada.