8 de setembro de 2010

Bloquistas viciados em sexo passam férias em bares de alterne da Faixa de Gaza

Os Bloquistas recusam-se a passar férias em locais burgueses, como a Tunísia, Brasil, México, Tenerife e Croácia, preferindo as zonas de maior sururu geo-político e com elevada hostilidade aos Estados Unidos e Israel. A Faixa de Gaza tem sido uma escolha fiel de bloquistas tarados já que possui uma vasta oferta ao nível do turismo sexual de qualidade. “É a loucura, meu! No Intifada Sexy Club, com meia-dúzia de shekels, a moeda de lá, pagas uns cocktails de damasco e açafrão e levas as sunitas para o privado para “zinar” à grande. Zina é o sexo extramarital em árabe. E as tipas são boas, beijam de língua e não contam o tempo. Mas cuidado com os bares de strip da Cisjordânia. Paguei 100 dólares, perdão, 100 dinares jordanianos a uma tipa de 1,80 para ela me dar o telemóvel para nos encontrarmos cá fora. Chegámos a um motel nos Montes Golã que tinha camas em forma de alaúde e a tipa começa a tirar a roupa. E não é que afinal era um gajo? Violou-me à bruta e roubou-me todos os dólares, perdão, todos os dinares”, afirmou o bloquista.