26 de novembro de 2009

Igreja destaca a inacreditável santidade de Almerindo Marques e a sua capacidade ilimitada de perdoar

Os «perdões» dados pela Estradas de Portugal nas concessões de auto-estradas já ascendem a 430 milhões de euros. A Igreja está orgulhosa pelo facto de um gestor público ter a capacidade de perdoar, gesto muito valorizado pelos ideais cristãos. Este elogio da Igreja será utilizado por Almerindo Marques para contrariar os argumentos do Tribunal de Contas. “São Paulo escreve na carta aos Romanos: “não devemos vencer o mal com o mal, mas devemos vencer o mal com o bem”. A Soares da Costa prometeu pagar 230 milhões de euros à cabeça à Estradas de Portugal. Eu limitei-me a perdoar. Depois tive de dar a outra face à Mota-Engil por 200 milhões”, explicitou Almerindo Marques.

Publicado no Inimigo Público de 20 de Novembro de 2009

Edição online do Inimigo Público aqui