16 de novembro de 2009

Grupo artístico da margem sul organiza sessões de capoeira com brasileiros ilegais e inspectores do SEF

Um grupo artístico recentemente criado no Seixal acaba de concretizar as sinergias culturais de vários anos acumulados de operações de combate à imigração ilegal. A forma como é composta a roda de capoeira é peculiar: três inspectores do SEF cantam as ladainhas, inspectores estagiários do SEF e brasileiros ilegais lutam entre si, o suspeito de crime de auxílio à imigração ilegal toca berimbau, instrumento de corda usado para marcar o ritmo da luta, e no pandeiro toca o suspeito do crime de lenocínio.