4 de abril de 2009

Especialistas concluem: mulheres têm uma maneira de andar no Inverno e outra no Verão

Durante um curso complementar no âmbito da 12ª edição dos Cursos Internacionais de Verão de Cascais, um especialista, durante a pausa de duas horas para mascar pastilhas de canábis, lançou a polémica. Segundo Django Reuser, no Verão, a velocidade da locomoção feminina chega a ser duas vezes mais rápida que no Inverno. A causa é a pressa constante de ter de chegar a horas a todos os encontros marcados com o aumento exponencial do uso do telemóvel porque os sinais emitidos excitam a parte do córtex cerebral. O especialista continuou: “Segundo uma análise à actividade cerebral feminina, o andar de Verão é pensado e ensaiado. Os factores neurológicos que levam ao sentimento de auto-estima e bem-estar são auto-simulados. As mulheres acatam cegamente os tópicos de revistas da treta que aconselham a mulher a ser sexy e confiante no Verão. Em Outubro, hábitos como o Prozac, a auto-mutilação e a escuta solitária de Avril Lavigne regressam”.